Esqueça a depilação, o cabelo ressequido, acne,menstruação, celulite ou a menopausa. Ser Mulher é muito bom, e você devia sera primeira a orgulhar-se disso. Sabe porque é que é tão bom ser Mulher...
Domingo, 13 de Fevereiro de 2011
...

O Cupido Quando se fala de amor é inevitável falar do Cupido.

 

Este ser alado de aparência infantil, com asas e lançando flechas directas aos corações dos transeuntes, para que se apaixonem perdidamente, é imprescindível na festa do Dia dos Namorados. A sua história remonta à Antiguidade Clássica e às mitologias Grega e Romana. Para os gregos, o seu nome é Eros, o jovem filho de Ares, o deus da guerra, e de Afrodite, a deusa do amor e da beleza.

É descrito como «o mais belo dos deuses» por despertar o amor nos mortais, com o seu arco e flechas. Na Roma Antiga por seu lado, era conhecido como Cupido, tal como lhe chamamos hoje.

 

Os romanos acreditavam que Cupido era filho de Vénus, a deusa da beleza e do amor, e do mensageiro alado dos deuses, Mercúrio. A Lenda Diz a lenda que Cupido teve um grande amor, Psyché, e que se dedicou a unir os corações , por ele próprio ter tido grandes dificuldades em consumá-lo com a sua bela mortal. Por ciúme da beleza de Psyché, Vénus ordenou a Cupido que fizesse com que a jovem se apaixonasse por um monstro feio.

 

Em vez disso, Cupido enamorou-se de Psyché e colocou-a num palácio, onde a visitava regularmente, apenas com uma condição: por ser mortal, a jovem não podia olhar para Cupido. Também num ataque de ciúmes, as irmão de Psyché convenceram-na a olhar para ele, e esta, curiosa, fê-lo enquanto Cupido dormia.

 

Mas acordado por uma gota de óleo da lâmpada que caiu no corpo da jovem, ele acordou e castigou-a por o ter desrespeitado. Sem palácio e sem amante, Psyché procurou Cupido por toda a parte mas só encontrou o templo de Vénus, onde a deusa lhe deu várias tarefas, na promessa de a unir com Cupido. Psyché cumpriu-as todas com a excepção de uma: numa caixa dada por Vénus, ela deveria guardar alguma da beleza de Perséphone (mulher de Plutão), que se encontrava no mundo dos mortos.

 

Depois de vários conselhos para não realizar a tarefa e não abrir a caixa, Psyché abriu-a e em vez de entrar a beleza de Perséphone, saiu um sono profundo e mortal que encobriu a jovem.

 

Quando descobriu o que a sua mãe havia feito, Cupido foi atrás de Psyché, fez uso dos seus poderes e recolocou o «sono mortal» na caixa, trazendo a sua amada de volta à vida, e a quem perdoou.

Comovidos pelas acções e perseverança da jovem, os deuses fizeram dela também uma deusa, para que pudesse passar a eternidade junto do seu amor, Cupido.

 

A Metáfora

 

Á semelhança de grande parte dos mitos e lendas que chegam até nós, também esta está carregada de simbolismo. Psyché em grego significa borboleta, e a crusada pela qual a jovem é forçada a passar até se tornar na maos bonita das deusas, representa o percurso da pequena lagarta até se tornar numa borboleta esplendorosa.

 

Em muitas pinturas, Psyché é retratada com grandes asas de borboleta, ao lado de Cupido. A palavra psyché é também associada à alma. Aqui, o desabrochar da borboleta está ligado à libertação da alma do seu corpo terreno

 

Sofia



publicado por mundomulher1 às 15:48
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

15
17
18
19

20
21
22
23
24
25

27
28
29
30
31


posts recentes

Entrevista a Duma Arantes...

Perda Gestacional – Visão...

BASTA

Maquilhagem: pinceis

Maquilhagem: bases

Preto e Branco

SOU MULHER

História do Dia Internaci...

A selecção dos sexos

As Mulheres e o Samba

MULHER OUSADA

Nao abandones....amanhã s...

RECUPERAR PEN DRIVE

A VIOLENCIA NOS IDOSOS

Quando as vítimas são ele...

Vacinação pode travar ris...

Nasceu bebé medicamento

Os homens tambem sofrem d...

Tendências de moda femini...

Dieta do ananás

free counters
quem esta cá
quem nós visitou

VISITOR COUNTER | casino club | FX | city club | Casinoswiss
blogs SAPO